O governo está a falhar na valorização e proteção da Língua Gestual, ao não cumprir o que foi aprovado no Orçamento do Estado para 2019, que previa o reforço da contratação de intérpretes de Língua Gestual nos serviços públicos, para que estes sejam capazes de comunicar com todos.

De igual modo, adianta a deputada Germana Rocha, o executivo falha ao não fazer revisão da legislação aplicável ao exercício desta profissão, tal como previsto no Orçamento para 2020.No debate da Petição que solicita a regulamentação da Profissão de Intérprete de Língua Gestual Portuguesa, Germana Rocha referiu que, ouvidas as organizações representativas, o governo deve adotar legislação que acompanhe a evolução verificada nesta matéria, designadamente através da melhoria das condições de trabalho destes profissionais, por forma a que se garanta a  qualidade no serviço prestado à comunidade surda, decorrente da existência duma sensibilidade cada vez maior para a necessidade da presença dos intérpretes de Língua Gestual como fator inclusivo.A deputada social-democrata deixou ainda o alerta de que o período de pandemia que vivemos é propício para que as desigualdades de acentuam.